“Ética republicana e socialista”?

Tal como Ana Gomes e Álvaro Beleza, também António Arnaut vê com bons olhos a desfiliação de Sócrates. O presidente honorário do PS disse ao Observador que o ex-primeiro-ministro até “já devia ter tomado [aquela decisão], em face da gravidade das acusações e das críticas severas que lhe são feitas“, já que “independentemente de ter sido culpado dos factos que lhe são imputados, que são gravíssimos, levou uma vida acima das suas possibilidades, uma vida de fausto, acima daqueles que são os padrões indissociáveis da ética republicana e socialista.” 

Nota: os chavões demagógicos, de caráter pseudo teleológico, não vão salvar o lugar no caso de colapso da UE. Já agora, a UE assistiu a esta perversão total e liminar do Estado de Direito, "sem tugir nem mugir": que autoridade moral tem para pedir contas, e impôr mudanças de atitudes, aos sistemas totalitários que a pouco e pouco estão a tomar conta dos países que a integram e irão acabar por fazer ruir a já muito trémula "união"?

Mensagens populares