O lugar disfuncional que quer ser carne, peixe e vegetal, tudo simultaneamente

Por isso critica a Rússia mas mantém-se oportunisticamente neutro, como sempre...

É claro que o lugar conta muito pouco, mas também é claro que não serão infundados os rumores de que se trata da retribuição pela Rússia ter apoiado Guterres para secretário geral da ONU, fazendo-se luz sobre o porquê de a Síria [onde foi a Rússia que (por  conta de mais de meio milhão de mortes, com crimes de guerra permanentes) determinou a vitória do criminoso Assad] ter estado ausente do discurso de tomada de posse do atual secretário-geral da ONU.

"E depois como é que obtemos a informação de que tanto precisamos?"?! Dos nossos parceiros da EU, não será assim? E, já agora, precisamos mesmo assim tanto?

Outros países que não expulsaram diplomatas russos:

Áustria: partido de extrema direita no poder é apoiado por Moscovo; Bulgária: é um dos países de lavagem de dinheiro dos "empresários" russos; Chipre: o seu sistema bancário é a principal "máquina" de branqueamento russo; Eslováquia: país onde recentemente foi assassinado um jornalista que investigava o primeiro ministro, que, na sequência das manifestações que este assassinato gerou em todo o país, se demitiu. O novo primeiro ministro também é, como o anterior, um admirador de Putin; Eslovénia: alimenta o delírio de ser "uma ponte". Pode acabar mal; Grécia: de religião ortodoxa, como a Rússia, com quem conta, em caso de colapso da UE, para a livrar de uma anexação por parte da Turquia otomana; Luxemburgo: país de menos de um milhão de habitantes, com um terço da população de origem tuga; Malta: país onde a jornalista que investigava o primeiro ministro foi assassinada e onde a população não obrigou à demissão do primeiro ministro, que terá Putin como modelo (de eficácia no assassinato d@s inconvenientes). Nunca deveria ter entrado na UE, tal como o Chipre; Suíça: sempre passou "entre os pingos de chuva" a pretexto da "neutralidade". Até um dia...

Mensagens populares