Da descarada perversão da política pela "justiça"

O juiz Pablo Llarena rejeitou o pedido do antigo líder da Assembleia Nacional Catalã (ANC, organização independentista) e que foi o número dois da lista da Juntos Pela Catalunha (partido mais votado nas eleições locais de Dezembro) argumentando, no acórdão de 26 páginas, que existe o risco de repetição do crime pelo qual está acusado.

Comentários

Mensagens populares