Rendas da energia mais garantidas que a primavera

Comecemos por um facto simples. Portugal tem das energias mais caras da Europa. Na fatura da eletricidade, grande parte do valor não corresponde ao preço da energia, mas a rendas. São milhões de euros que, a cada mês, entram nos cofres da EDP a vários pretextos: subsidiar as energias renováveis ou continuar a compensar a EDP pelos riscos do mercado, tal como garantido desde a liberalização do setor.

Os preços aumentaram muito nos últimos anos, mas nem sempre o suficiente para pagar todas estas rendas. Por isso, a EDP reclama que os utilizadores de eletricidade têm, para com ela, uma enorme dívida: a dívida tarifária. É esse o argumento que justifica novos aumentos quando, em abono da verdade, boa parte dessa dívida já nem está registada nas contas da EDP. É que a empresa já vendeu a nossa dívida a outros - a quem agora devemos como consumidores de energia - e lucrou com isso.

EDP, empresa especuladora e terrorista, que explora os portugueses até à medula, fazendo-os sofrer o frio, com as mortes inerentes a quem sofre o frio extremo dos invernos transmontanos, destruiu a linha do Tua!

Comentários

Mensagens populares