"Os combatentes do Estado Islâmico abateram um avião que transportava mais de 220 cruzados"

Um grupo egípcio afiliado ao Estado Islâmico reclama responsabilidade pela queda do avião russo que se despenhou este sábado na península do Egito, quando seguia com 224 pessoas a bordo. Não se registaram sobreviventes, as autoridades têm outra versão e apontam para falha técnica. "Os combatentes do Estado Islâmico abateram um avião russo sobre a província do Sinai que transportava mais de 220 cruzados russos. Foram todos mortos, graças a Deus", pode ler-se num comunicado colocado no Twitter, indicando terem agido como "represália" à intervenção russa na Síria.

Comentários

Mensagens populares