Jornalista assassinado em Moçambique

Um jornalista moçambicano, Paulo Machava, foi assassinado esta sexta-feira por homens armados no centro de Maputo, quando fazia a sua habitual caminhada matinal.

“Ele foi morto entre as 5h30 e as 6h00, quando se preparava para ir para o jornal”, disse à agência AFP o sobrinho, Fernando Machava.
Paulo Machava, director do jornal electrónico Diário de Notícias, foi assassinado com quatro tiros, dois na cabeça e dois nas costas, na esquina entre as avenidas Vladimir Lenine e Agostinho Neto. Segundo testemunhos recolhidos pelo jornal A Verdade “os criminosos nem saíram da viatura, afrouxaram e deram os tiros, depois continuaram sem sequer acelerar muito”.
...
Chegou a ser noticiado que Machava estaria envolvido na organização de um protesto, previsto para a próxima segunda-feira, contra o julgamento, que nesse dia se inicia, do economista Carlos Nuno Castel-Branco e do jornalista Fernando Mbanze, pela publicação, em 2013, de um texto crítico da governação do então Presidente, Armando Guebuza. Mas a informação foi desmentida ao PÚBLICO.

Comentários

Mensagens populares