"Roubei uma frase a Pessoa. Espero que não se importem"

E.L. Doctorow ficcionou a América procurando aliar a perfeição da escrita, a denúncia política e um experimentalismo que o tornou único, a par de autores como Philip Roth ou Saul Bellow. Morreu aos 84 anos, sem atingir a fama que merecia.
...
"Não era mau. Era o melhor dos maus escritores", disse tantas vezes sobre Poe, e voltou a repetir. O facto é que ter esse nome lhe deu muito cedo uma ideia de vida. Aos nove anos, era claro o que queria ser. Estava a ler Jack London, The Call of the Wild (1903). A história agarrou-o e ele interrogou-se sobre como se fazia para seduzir o leitor. Queria ser capaz de fazer o mesmo. Seria escritor. 
Foi um escritor caleidoscópico. Nos onze romances e nas três colectâneas de contos que escreveu mudava de paisagem e de tempo para narrar a vida de jogadores, prostitutas, excêntricos, aventureiros, e cada uma das personagens ganhava uma dimensão muito próxima do real graças a uma invulgar capacidade de descrição e detalhes de personalidade.

Comentários

Mensagens populares