Morreu Aldo Ciccolini, o perverso

Nascido em Nápoles, no sul da Itália, a 15 de Agosto de 1915, no seio de uma família de melómanos, Aldo Ciccolini era o decano dos grandes mestres do teclado.

Algo Ciccolini esteve sempre a muitos, imensos, anos luz de um Richter *, de um Gilels e de um Serkin, para citar só três exemplos. Para falar de pianistas vivos, esteve sempre a muitos anos luz de um Zimerman, de um Sokolov ou de uma jovem como Yuja, para citar outros três exemplos. A última vez que o escutei ao vivo achei que faria um favor a ele mesmo e ao mundo nunca mais tocar em público, tal era a falta de "essência" e a liminar decadência interpretativa. Ao contrário dos verdadeiramente grandes, com a idade piorou. Quanto aos cd's e "diapasons"... por favor... em estúdio produzem-se "milagres". Como "pedagogo" perverteu vários jovens, sendo, para mim, pouco menos de um criminoso. Das centenas de jovens que desgraçadamente lhe passaram pelas mãos só um mantém grande carreira internacional (não falo daqueles, vários, que tocam frequentemente em muitos países, mas sim de "cabeças de cartaz") e estou convencido que seria um artista substancialmente mais interessante se nunca se tivesse cruzado com Aldo Ciccolini, com o qual ganhou certos "maneirismos" que só prejudicam a sua interpretação. Aldo Ciccolini é uma mancha negra que só deve ser lembrado para se combater - usando todos os meios necessários e espero sinceramente que a Europa um dia chegue a este ponto - os perversos "pervertores" de jovens, que grassam nas instituições de artísticas e que conseguem acesso pleno a hordas de jovens com algum talento mas desprovidos de génio, sedentos de carreira, ainda que de terceira ou quarta ordens.

* tive a felicidade de assistir a dois recitais de Richter um ou dois anos antes da sua morte e foi um dos acontecimentos mais significativos da minha vida enquanto ouvinte. Richter até tocou notas erradas mas tudo o que fez foi genial. Aqui reside a diferença entre um grande vulto, um grande génio e um pedrasta mediocre como Aldo Ciccolini.

Comentários

Mensagens populares