Dos monstruosos terroristas privados lusos

Os suínos que agridem e matam as mulheres causam, em meu entender, danos muito maiores que aqueles que se alistam nas fileiras dos movimentos terroristas, por ideologia ou religião. Os primeiros agem unicamente nos seus interesses privados e perversos, enquanto os segundos, teoricamente, praticam uma ideologia totalitária que vai além dos seus interesses privados. Por isso o crime de perseguição privada com assassinato deveria ser equiparado a um terrorismo agravado e as penas serem mais do dobro daquilo que são hoje em Portugal. Só por si é inadmissível que estes bandidos - que não são recuperáveis, sendo isto relevante na "equação" - possam vir um dia a gozar tranquilamente da liberdade, mas passa a ser liminarmente insultuoso quando estes facínoras são postos em liberdade antes daquilo a que as penas a que foram condenados deixariam prever (condenações que são já de si ridiculamente pequenas face aos crimes hediondos que cometeram e face ao seu caráter, bem estruturado, de assassinos *). Ao par do combate à corrupção e ao "liberalismo selvagem" que a suporta, este é um combate determinante para a existência, continuidade e permanência, de Portugal. E é um combate que não se compadece com a ideologia do "politicamente correto", que deve ser desafiada e derrubada, ideologia essa responsável por bandidos deste calibre se sentirem relativamente impunes e acharem que, no final, lhes compensará praticar a ideologia labrega, "lateira" e terrorista do "não és minha não serás de mais ninguém".

* há que ter em conta que estes monstros, inúteis ** e hediondos, frequentemente eliminam mulheres jovens, económica, social e culturalmente ativas, que representam uma imensa "mais-valia" para um país atrasado (corrupto e atrasado por causa destes "lateiros" e outros similares) como Portugal.

** parece-me evidente que sujeitos destes, mesmo se "economicamente úteis", destroem o "tecido social" e representarão, até à sua morte, um perigo latente para @s outr@s. Além disso, num país sem crescimento populacional, sendo as mulheres as protagonistas indispensáveis e fundamentais, estes crimes de assassínio por "ciúmes", para além de crimes de terrorismo privado agravado (já que surgem na sequência de perseguições, ameaças e até agressões), deveriam ser cumulativamente considerados crimes "lesa-pátria" agravados. No fundo, estes monstros, são um encargo absolutamente inútil para qualquer sociedade e um perigo latente para @s outr@s, mesmo se condenados a prisão perpétua, nos países onde isso acontece.

Comentários

Mensagens populares