Da arte de manipular os dados

o INE inclui no volume de emprego cerca de 43 mil estagiários e 30 mil desempregados ocupados em contratos emprego-inserção, que "não podem nem devem ser contabilizados como empregados".

A central sindical salienta ainda a existência de "um número crescente de desempregados a participar em medidas de formação profissional (75,6 mil no 3º trimestre), que não entram nas contas do desemprego".

«Entre 2011 e 2013, mais de 350 mil portugueses emigraram. Face ao desemprego, os portugueses respondem com emigração», lamentou o parlamentar do PS. 

«Por outro lado, no último ano, entre 2013 e 2014, o número de ocupados - ou seja, trabalhadores que estão a ser subsidiados, em programas de Contratos de Inserção, Inserção +, formação e estágios profissionais, suportados pelo Instituto do Emprego e da Formação Profissional (IEFP) -, num só ano, aumentaram em 70 mil», acrescentou Nuno Sá, referindo ainda 25.600 casos só na administração pública.

Comentários

Mensagens populares