"Parlamento lava luvas de 40 milhões de euros"

Portugal, definitivamente, não tem solução. No dia em que Ricardo Salgado afirma que 3 obscuros administradores receberam 15 milhões de euros dos 40 milhões de luvas dos negócios dos submarinos e dos Pandir's - porque tiveram de dar uma parte a "alguém" (*) - vem o Parlamento (a Central de Negócios que fez as leis que permitiram as negociatas que arruinaram o lugar) dizer que tanto os decisores políticos como militares fizeram tudo legal. Legalíssimo... Com algumas falhas, claro, afinal errar é humano... É verdade que foram os deputados da maioria a forçar estas "conclusões", mas, mesmo lutando pela sobrevivência do governo, são "conclusões" que não são minimamente aceitáveis, são liminarmente ridículas, todos sabemos que são um "bluf", completamente estúpido num caso que é sobejamente conhecido, e só demonstram que o Parlamento Português não é uma instituição minimamente fiável.

(*) será que o "alguém" foi só um? (7.5 milhões para um, se o "alguém" foi de facto uma só "personagem"... partindo do princípio que os 3 obscuros administradores retiveram metade para dividir entre eles, ficando cada um com 5 milhões... Logo, se cada um dos "obscuros" ficou com 5, por intermediarem e darem a cara em caso de aborrecimentos não previstos, o "grande decisor" ficou com 7.5). «Deputados travam descoberta de luvas» - CM, 04 de Outobro. "Que fazer?", é de facto uma boa questão...

Comentários

Mensagens populares