@s deputad@s não insistem muito porque vári@s estão envolvid@s em outras "negociatas"

Os deputados não insistiram nessa linha que, como se sabe, surgiu após as escutas telefónicas no caso Portucale e levantaram suspeitas de financiamento partidários e comissões ilegais - um método comum numa das empresas do GSC, a Ferrostaal, que viu dois dos seus administradores serem condenados por corrupção, em Munique, precisamente pelo pagamento de “luvas” na venda de submarinos à Grécia e à África do Sul, num processo que também envolve Portugal.
Muitos dos fluxos financeiros entre as várias partes deste negócio fluíram através de off-shores.

"Há alemães condenados na Alemanha por corromperem pessoas em Portugal no quadro deste contrato de aquisição de submarinos e em Portugal não se sabe quem são os corrompidos"

Entretanto, a desconstrução de algumas das tretas (para povo, deliberadamente mantido bruto e inculto, engolir) dos "economistas de formação".

Comentários

Mensagens populares