Do "liberalismo" ao terrorismo de Estado

A Guiné Equatorial é uma das ditaduras mais corruptas do mundo, sendo simultaneamente o arquétipo do que isso significa: sendo o país mais rico "per capita" da África Equatorial, devido ao petróleo, 80% da população vive com menos de um dólar por dia. Os assassinatos políticos são a ordem do dia e o filho do presidente esbanja o $$$ do petróleo nas grandes capitais mundiais, onde passa a maior parte do tempo, tendo sido promovido a vice-presidente do lugar para ter imunidade diplomática. A França tem investigado as contas dos titulares do poder daquele país terrorista, que necessita de outro lugar para lavar o dinheiro ensanguentado pela tortura e assassinato dos seus opositores. Portugal, como sempre, presta-se ao trabalho sujo, e temos um Cúelho, um Cavco e um MNE a falarem do "perigo" de Portugal ficar isolado se vetar a entrada do Estado Terrorista na CPLP. Entretanto alguns milhões, provenientes do Estado Terrorista, já circularam para o BANIF e o BCP, esperando-se no futuro próximo muito mais, devido à necessidade que o Estado Terrorista tem de branquear o $$$ do petróleo e fazê-lo circular internacionalmente. É vergonhoso e demonstra a verdadeira "essência" do liberalismo tuga, mas é vergonhoso sobretudo para a UE, que não possui mecanismos de controlar as relações que os seus membros estabelecem e que violam os princípios "sagrados" inerentes à existência da própria UE.

Ao menos os espanhóis têm mais decência e integridade: "Earlier this year, Prime Minister Rajoy declined to be photographed with Obiang at a state funeral, to meet bilaterally with him, or to attend an AU-European Union dinner at which they were to be seated together". Ha! Agora que percebeu a figura de palhaço que fez (a Dilma fez com que o ditador fosse admitido na CPLP mas não pôs lá os pés) lava mais limpo!

Mensagens populares