Mas quem é que quer deixar descendência a sofrer num lugar corrupto, mal frequentado e perigoso?

Em 2012, Portugal foi, entre os 28 da União Europeia, o país com o menor índice de fecundidade [entretanto, a grande preocupação do governo é (para além das costumeiras negociatas que deixam o lugar "de tanga" - muitas delas ainda por concretizar - com as "empresas amigas", tal e qual o "Cova da Beira") aumentar os salários da boyzada - para além da boyzada dos gabinetes ministeriais, que se não se conseguir encaixar na alta administração do Estado vai encaixar nas administrações das EP's  que restarem, dos "bancos amigos" e das "empresas amigas" - porque a educação e a saúde, bem vistas as coisas, são questões puramente "residuais" e os idosos pobres são um puro fardo, a quem se corta as magras ajudas para não ter de se cortar nos das "pensões douradas"]

Comentários

Mensagens populares