Da matreirice dos "liberais" e uma "justiça" alvitante

Basta ir-se ao Algarve para se assistir a uma fuga insultuosa aos impostos e aos pagamentos à Segurança Social: muitos estrangeiros exploram o negócio turístico, empregando pessoas que ganham à percentagem e sobre as quais não pagam um cêntimo à falida Segurança Social. Claro que a gente do governo conhece bem isto, mas, como se tratam grosso modo de empresários "liberais", ingleses e outros "liberais" *, os governantes fecham os olhos de admiração já que na pele deles fariam exatamente o mesmo. Claro que os bancos são cúmplices de dinheiro que vai acabar nas contas desses liberais empresários, no seu país de origem, mas, se para eles existisse a inspeção que inspeciona os massacrados contribuintes portugueses, os que trabalham por conta de outrém, os não liberais, muitos milhões de contribuições e impostos, devidos e não pagos, seriam arrecadados. Mas não, este governo "liberal" só se preocupa em proteger os seus liberais empresários, a tal iniciativa privada sem risco.

Ao abrigo de um programa europeu, um destes "empresários" estrangeiros recebeu mais de um milhão de euros, para comprar barcos para o negócio do turismo, iniciando assim um belo negócio sem risco, já que a mão de obra é toda "liberal"... Outro, este demasiado chocante para não ser enunciado, "estranja", copiou o desenho de um barco tradicional de um "portuguesito" com idade avançada, que já andava no negócio há décadas e não se lembrava que lhe podiam "sacar" o conceito. O "estranja", bem informado, claro (são todos muito bem informados...), registou a ideia do barco com os desenhos e pôs uma ação contra o português (que bem se arrependeu de ter regressado ao local depois de viver muitos anos noutro país...). A portuguesa "justiça", cega ao facto da ideia ter sido roubada à má-fé, deu razão ao "estranja" (que se acompanhou de um bom advogado, claro), obrigando o português a pagar-lhe milhares de indemnização por usurpação de um conceito patenteado! Agora o português pintou o barco a duas cores e o "estranja" é que mantém o barco com os desenhos, conceito que roubou à imaginação do português. Com um governo "liberal" (que se seguiu a outro "liberal" na corrupção sem limites), e uma justiça alvitante, já se vê porque é que as pessoas não deixam descendência, que só iria sofrer num local cada vez mais horroroso. Já não contando que quando fossem para as universidades tugas ainda se arriscariam a ser devorad@s por alguma onda má...

* que são contra a regulação da city e contra o controle da especulação financeira, e, por isso, são contra a UE, mas são muito a favor da UE para as negociatas que lhes aportam lucros, escapando-se aos impostos graças ás facilidades aportadas pela liberdade de circulação de pessoas e bens que eles manipulam a seu favor... Assim são os "liberais".

Nota: claro que o aluguer de alojamento de férias e turismo (onde entram os "hosteis") - e aos estudantes do ensino superior - é um negócio de muitos milhões. Só espero que não sejam os pequenos a serem detetados, deixando-se escapar os "tubarões". Não seria a primeira vez...

Comentários

Mensagens populares