Sentença de morte abjeta pronunciada a sudanesa pela sua escolha religiosa

A decisão do tribunal de Cartum, no Sudão, confirmando a sentença de pena de morte por enforcamento e chicotadas a uma mulher sudanesa cristã, e grávida de oito meses, pelos crimes de “apostasia” e “adultério” é totalmente abjeta, sustenta a Amnistia Internacional.

Comentários

Mensagens populares