Estes antigos “jotas” que hoje estão no poder são a encarnação viva da partidocracia

A formação do actual discurso governamental sobre os “jovens” e os “velhos” vem de bastante atrás. Veio das “jotas” nos anos oitenta e noventa do século passado e chamava-se “discurso geracional”. Tratava-se de um discurso reivindicativo de mais lugares, mais funções, mais poderes, e funcionava como legitimação política para assegurar a autonomia das juventudes partidárias e dar-lhes um espírito de corpo. Era um discurso sindical que se dirigia em particular aos partidos adultos, em que estes “jovens” atrasavam quanto podiam a sua entrada plena, até porque tinham muito mais poder na sua estrutura juvenil do que teriam mais tarde dentro dos partidos.

Comentários

Mensagens populares