Grupos económicos mantêm intocáveis lucros e até os aumentam

Estudo exibe resultados negativos de ajustamentos orçamentais em 17 países da OCDE entre 1978 e 2009. Refuta também a ideia de que cortes na despesa pública são mais benignos do que aumentos de impostos.

impostos ridículos sobre a banca (até Junho 2013, o Estado tinha financiado a banca com 14 473 milhões de euros e no art.º 138.º da proposta de lei de OE2014 estão previstos mais 6400 milhões de euros para apoios à banca) e empresas produtoras de energia cuja receita é praticamente igual ao que pretende sacar aos pensionistas com pensões de sobrevivência e poupa, de uma forma obscena, a maioria dos grupos económicos a quaisquer sacrifícios que mantêm intocáveis os seus elevados lucros, e em muitos casos até os aumentam à custa de perda de receita fiscal por parte do Estado.

Claro que o resultado só poderia ser o terceiro-mundo, na sua plenitude máxima (pobres mais pobres ricos mais ricos).

"Fortunas gregas subiram 20% no ano passado" - CM (depois não digam que Portugal não é a Grécia...)

Comentários

Mensagens populares