Os verdadeiros assassinos continuam na sombra

Em Itália, o partido que normalmente se associa ao discurso anti-imigração é a Liga Norte. Mas quando há uma vaga de indignação nacional com o naufrágio de Lampedusa e está a correr uma petição do jornal La Repubblica com dezenas de milhares de assinaturas para mudar a lei Bossi-Fini - que criou o delito de "clandestinidade" para os imigrantes ilegais e tornou crime socorrer barcos com imigrantes em alto-mar - quem produziu a nota dissonante mais forte foram Beppe Grillo e Roberto Casaleggio, os gurus do Movimento 5 Estrelas (M5S).
Reagiram no seu blogue contra uma emenda apresentada no Senado por dois senadores eleitos pelo próprio M5S, chamando-lhes "Doutores Estranho amor sem controlo". A emenda "é um convite lançado aos migrantes de África e do Médio Oriente a embarcar para Itália", afirmam. "Lampedusa está à beira da ruptura, a Itália não está bem. Quantos imigrantes podemos acolher se um italiano em cada oito não tem meios para comer?"
quem começa por matar aquelas centenas de infelizes são governos corruptos que, pela fome ou pela catana, os enfiam em barcos medonhos. Mas é sempre mais confortável chamar ‘assassino’ ao dr. Durão enquanto os verdadeiros assassinos continuam na sombra.

Mensagens populares