Por cá é a corrupção com impunidade total

Político conservador grego condenado a prisão perpétua por desvio de 17 milhões de euros

As pessoas olham para a Grècia e dizem: olha a Grécia, o terror, o que te acontecerá se não aceitares os cortes e a miséria que te impoêm. É de facto uma boa agitação e propaganda, mas o futuro demonstrará que as o "papão" "purificará" - na medida do possível - um Sul da Europa corrupto e semi-feudal. Primeiro, os gregos irão deixar de andar de Mercedes. E qual o problema? Segundo, vão passar a comer "local", que só faz bem à saúde e protege o ambiente. Terceiro, vão ter menos lcd's fabricados na Ásia, o que será mais um problema "real" para os asiáticos" que para os gregos. Quarto, habituados a consumir "local" e menos dependentes das chantagens dos "mercados", vão perseguir de facto e com "mão dura", exemplarmente dura, depois de tudo o que tiveram de passar, os corruptos, o que será um exemplo fabuloso e perdurável para o mundo. Portanto, o papão grego pode resultar em algo genial e exemplar, mesmo que entretanto aconteça uma guerra civil, que também ela pode ser "purificadora". Esta UE só se preocupou com a "circulação dos bens" (a circulação das pessoas foi vista - e de facto assim é - como um escape absolutamente necessário para o Sul da Europa, corrupto, decadente e sem emprego para oferecer aos seus jovens), o "mercado livre", e "esqueceu-se" das pessoas (não se esqueceu obviamente, ignorou-as simplesmente), o que não admira, tendo como presidente da Comissão Europeia alguém como Durão Barroso. Mas a culpa não é do Durão Barroso, que já já se sabia ao que ia, mas de quem - antidemocraticamente e ultrapassando desavergonhadamente a vontade dos cidadãos europeus - o escolheu.

Comentários

Mensagens populares