Reformados de luxo ao ataque

Eles não se indignam com uma sociedade desigualitária e corrupta para a qual contribuiram, não levantaram a voz contra as PPP ruinosas, contra a nacionalização do BPN, contra as obras que custavam dez vezes o orçamento inicialmente previsto; eles indignam-se e fazem um enorme ruído simplesmente porque os indecentes privilégios dos "seus", pagos pelos contribuintes, numa época em que muitos portugueses passam fome, estão a ser postos em causa. É que o Malaco, Malato, ou lá como se chama o sujeito, mais o Mendes, são um património cóltural inalienável!

"durante o período da concessão, os privados podem desbaratar o património da RTP, despedir os trabalhadores que quiser e pagar os prémios milionários aos seus gestores e accionistas que bem entender porque no fim está garantido que o Estado assumirá todas as responsabilidades."

Se a administração se demitiu e a próxima fôr contratada a termo certo, ou seja, a data da privatização, ou "concessão", não haverá quaisquer prémios a pagar. Tudo tem a ver com o tipo de concessão que o governo concretize. Isso sim, está tudo em aberto... A questão que se coloca é quando serão os governantes responsabilizados, com o seu património pessoal, pelas contratualizações que danem o interesse dos contribuintes?

Comentários

Mensagens populares