Tiro na nuca

A primeira operação do terrorista financeiro sobre a sua vítima é a do terrorista convencional: o tiro na nuca. Ou seja, retira-lhe todo o caráter de pessoa, coisifica-a. Uma vez convertida em coisa, pouco importa se tem filhos ou pais, se acordou com febre, se está a divorciar-se ou se não dormiu porque está a preparar-se para uma competição. Nada disso conta para a economia financeira ou para o terrorista económico que acaba de pôr o dedo sobre o mapa, sobre um país - este, por acaso -, e diz "compro" ou "vendo" com a impunidade com que se joga Monopólio e se compra ou vende propriedades imobiliárias a fingir.

Outra leitura:

Por trás de mim está uma grande escultura no acesso para a estrada que leva ao aeroporto. Um amigo de um político local ainda está a trabalhar a obra, que por incrível que pareça é feia e, alegadamente, custou 300 mil euros

Mensagens populares