Protestos, golpes de Estado e revoluções

Desde que há governos, tiranos ou democráticos, primitivos ou modernos, imperiais, monárquicos, absolutos, liberais, republicanos, comunistas ou de qualquer outro derivado, que o abuso sistemático na cobrança de impostos ditou protestos, golpes de Estado e revoluções. Em todos os casos, a razão principal para a adesão popular à revolta, quando ela aconteceu, é a aparente irracionalidade, arbitrariedade, ineficácia e o evidente exagero desses impostos. 

Cortar dois salários por ano às pessoas ou mudar a legislação para tornar mais fáceis e baratos os despedimentos, quando há um recorde de desemprego no País, são medidas que se enquadram nessas condições: são irracionais porque são, em muitos aspetos, incompreensíveis ou ilegais; são arbitrárias porque são impostas despoticamente; são ineficazes porque não resolvem os problemas que as motivam

Comentários

Mensagens populares