Para quando a venda do(s) monstro(s)?

No Diário Económico de ontem (8-8-2012) divulgam-se números cada vez mais próximos do grande buraco da TAP anunciado pela blogosfera, e em particular pelo António Maria. A dívida acumulada da TAP aproxima-se rapidamente, como previmos, dos TRÊS MIL MILHÕES DE EUROS. Mas se tivermos presente que foram encomendados em finais de 2007, e confirmados no início deste ano, doze novos aviões A350 XWB (consultar as ordens de compra de A350 XWB confirmadas em junho de 2012 pela Airbus —PDF), cujo preço deverá rondar ou até superar os dois mil trezentos e oitenta milhões de euros (consultar tabela da Airbus neste PDF), a conta é simples: 2.325.000.000 (passivo) + 2.380.880.000 (aviões) = 4.705.880.000.  Ou seja, para os nossos estimados seis mil milhões já só faltam 1.294.120.000€.

Questão: porque o investimento em novos aviões (12, tal como o números de helicópetros de outra negociata de Estado ruinosa) para uma "coisa" que é para vender?  Quanto é que a suposta valorização devido à aquisição de novos aviões antes da privatização vai trazer efectivamente aos contribuintes portugueses que sustentam o monstro chamado TAP?

Comentários

Mensagens populares