A culpa é do exterior *

Hoje mesmo a Amnistia Internacional avançou que novas imagens recolhidas por satélite revelam que as forças do regime sírio poderão estar a usar mais armamento pesado contra a cidade de Alepo do que se pensava, o que levanta preocupações em relação aos habitantes desta cidade.

Um dos refugiados, que se identificou como Abu Ahmad, disse que se prevê «um massacre em Alepo». «O regime está a chamar reforços para a cidade porque consideram que se Alepo cair, o regime cairá também», explicou, referindo que também os rebeldes estão a reforçar-se e que a cidade – de onde recebe notícias diariamente – «está a ser bombardeada por ar e por terra».

“Quem trabalhou para o regime durante muito tempo, como Maslamani, não o pode aceitar mais”, disse à Al Arabiya Mamoun al-Naqar, membro do Conselho Nacional Sírio, sem explicar se o chefe de protocolo de Assad terá adiantado alguma informação que possa ser útil aos rebeldes. Mamoun al-Naqar sublinhou, por outro lado, que o exército de libertação nedcessita de apoio internacional, nomeadamente dos Estados Unidos, para depor Assad. “Se os Estados Unidos dissessem a Assad para sair, ele sairia”, acredita o membro do Conselho Nacional Sírio.

*  que não forneceu armamento e treino adequados aos "rebeldes".

Comentários

  1. Por que a Anistia Internacional não denuncia os crimes de guerra no Afghanistão e na Faixa de Gaza? Por que o Observatório Sírio dos Direitos Humanos não revela quem o patrocina? O que o Governo da Siria faz é estabelecer a ordem em cidades tomadas por terroristas e outros criminosos mercenários que quebraram a ordem constitucional e que de forma covarde fazem a população de escudo humano. Isso sim essas ONGs parocinadas pela CIA e pelo Governo Americano deveriam denunciar. O Presidente Assad e o exercito sírio apenas fazem o que qualquer país faria numa situação de um ataque terrorista.

    ResponderEliminar
  2. É muito ridículo como os Europeus se deixam enganar pela midia Americana. Sempre que alguem dá alguma declaração para a CNN, CBS etc esse alguem se chama Abu, Mohamed, Manoun ... nomes igualmente ridículos para porta-vozes imaginários para justificar pontos de vista do Governo Americano. Aqui no Brasil esses bandidos assassinos não enganam ninguem, pois semearam golpes de Estado em diversos paises da America Latina para implantar ditaduras sangrentas sob sua hegemonia.

    ResponderEliminar
  3. Prezado Alvaro Teixeira, parabéns pelo Blog. É muito importante abrir espaços para que pessoas diferentes e de diferentes pontos de vista expressem sua opinião. Isso é verdadeiramente respeitas a Democracia e os Direitos Humanos. Parabéns mais uma vez!

    ResponderEliminar
  4. Mto ob. A música vale a pena...

    ResponderEliminar
  5. http://www.independent.co.uk/news/world/middle-east/assads-gunships-and-tanks-launch-heaviest-assault-on-aleppo-rebels-8022731.html

    ResponderEliminar
  6. The Independent met the latest doctor to die when he was treating the wounded at a mosque last week. Asked about the obvious risks he was taking, the 24-year-old trainee surgeon – whose identity cannot be disclosed, to protect his family – had said: "I have seen guys a lot younger than me dying, suffering terrible injuries. I am not even on the frontline with the ambulance drivers; we are just treating the injured, government soldiers as well as the Shabaab (rebel fighters). But this is a strange regime who think doctors are enemies."

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares