Renego este regime

“Passei a fronteira para a Turquia e renego este regime tirânico, por causa da repressão e da tortura selvagem que está a ser feita contra um povo que exigiu o mínimo de direitos”, afirmou a deputada, Ikhlas al-Badawi, em declarações à Sky News Arábia. Badawi, que representava a cidade de Alepo desde as eleições de Maio, é a primeira parlamentar a abandonar o regime de Assad desde o início da revolta, há quase 17 meses.

Muçulmana sunita e mãe de seis filhos, fora escolhida pelo regime para representar o “sector dos trabalhadores e camponeses”, termo usado pelo Governo sírio para se referir aos sindicatos com apoio do Estado que têm garantida metade dos 250 assentos parlamentares. Era também membro do partido Baas, que tomou o poder no golpe militar de 1963 e instalou o sistema autocrático no país dominado pela minoria alauita (ramo xiita), a que pertence Assad.

Comentários

Mensagens populares