O advento do "impensável" *

banking union and common European guarantee schemes for deposits; a European finance minister, Europe's own resources (meaning a European tax) and a newly constituted political system that provides the legitimate basis for all of this – "this" meaning the mutualisation of debt or eurobonds.
...
The timeline for all this historical reconstruction of the EU is five to 10 years, Merkel says. But the Greek elections have definitely fired the starting gun. In this respect, the German press today is ahead of the press of many other member states. It is on an offensive to embrace the impossible: preparing the ground for quantum leaps in European integration. No more lies: if we do that, Europe, nothing remains as before.


* só o "impensável" - um governo federal da Eurozona - pode salvar países como Portugal (onde Institutos Públicos extintos dão subsídios de centenas de milhares de euros, como na Madeira - e onde se gastam ilegalmente 600 mil euros em viagens dos governantes e respectivas mulheres, como nos Açores - não falemos das PPP: isso é  coisa que vai para os milhões de milhões, com lucros mínimos garantidos de 10% durante dezenas de anos - "nunca visto em nenhum lugar" - afirmou um professor do IST na comissão parlamentar que anda a tentar perceber o que na realidade são as PPP: são o impensável sem aspas; são o sonho de todo e qualquer mafioso: sacar milhões de milhões sem risco, sem chatices, tudo "legal", milhões de milhões garantidos para o resto da vida: as PPP são o "simplex" da Máfia de Estado Portuguesa)

Comentários

Mensagens populares