Decididamente os tempos mudaram

De acordo com informações recolhidas pelo JN, nos últimos meses as autoridades inglesas já se deslocaram quatro vezes a Portugal. Recentemente, os investigadores do Porto também estiveram em Portimão.

No âmbito das diligências em curso - sem que o processo tenha sido formalmente reaberto pelo Ministério Público - está em aberto a hipótese de reconstituição das circunstâncias anteriores ao desaparecimento de Maddie, a 3 de maio de 2007, no Ocean Club, na Praia da Luz, Lagos.

Esta diligência não foi concretizada porque - recorde-se - o casal McCann e seis dos amigos recusaram participar. "O interesse das autoridades britânicas valoriza todo o trabalho desenvolvido pela Polícia portuguesa e questiona a razão de um arquivamento precipitado e abrupto. A verdade material ficou por apurar", afirma ao JN Gonçalo Amaral, o primeiro coordenador da investigação, entretanto reformado. jn.pt

Nota: também haverá que esclarecer o hipotético "link" entre a destruição do processo Freeport, que estava a ser investigado pelo SFO - que trabalha directamente sob alçada do PM britânico -  e o arquivamento do caso Maddie em Portugal, no tempo dos governos Gordon Brown/Sócrates.

Comentários

Mensagens populares