Limpar a casa

A Alemanha não deve agora, numa atitude de reconhecimento, abrir de repente as portas do Euro aos países de "leste" que decidiram, por convenciência própria, alinhar ao lado dela e da França.

Primeiro a UE deve resolver os problemas da Eurozona, que é a essência da UE, eliminando a corrupção e os favorecimentos, mais as leis e todo o emaranhado jurídico que a (os) permitem - nomeadamente em Portugal que faliu devido às "negociatas de Estado" com favorecimentos perfeitamente legais que em países um pouco mais civilizados são considerados corrupção muito grave - o que vai necessitar de muito tempo, se fôr para ter efeitos perduráveis no tempo.

Só depois se deverá pensar no alargamento do Euro aos países de "leste"*, e tal terá de ser feito com a preocupação permanente, antes e depois da adesão, de monitorizar tanto a transparência económico-financeira como todo o sistema jurídico e seu funcionamento. Mas, como acima foi dito, isso não será para já: para já há que pôr a casa em ordem.

* que se sabe serem pelo menos tão corruptos como os portugueses.

Mensagens populares