A culpa é do euro!…

O que mais impressiona nestas reiteradas declarações de Ferreira do Amaral, é constatar que persistem economistas do 1º Mundo a defender para os seus países o modelo das desvalorizações competitivas. Dir-se-ia que para esta gente não existem upgrades na cadeia de valor industrial e o crescimento só é possível com base numa política de baixos salários, à custa da exploração da classe operária, como diria o PCP. A sua visão da nossa indústria ainda será uma fotografia dos anos 60, aquele estafado estereótipo do “empresário de vão-de-escada” e operariado analfabeto e bronco, que pouco mais sabem fazer que pechisbeque em regime de sub-contratação blasfemias.net

Nota: "Portanto, há que pô-los a fabricar baratinho e, se possível, em grande escala, para angariar receitas que paguem as importações dos BMWs, LEDs, iPads e outros gadgets que fazem as delícias da classe média terciária."

(nota 2: economista do 1º Mundo?!)

Nota 3: "As condições de vida de um país resultam da sua tradição e cultura de bons governos e não tanto das riquezas naturais com que, porventura, sejam bafejadas pelos caprichos da natureza (riquezas essas, tantas vezes desbaratadas às mãos de obscuros tiranos e tiranetes)." (PMF in blasfemias.net)

Mensagens populares