Os erros "grosseiros" do senhor Durão *

Em declarações aos jornalistas em Mangualde, no final da assinatura de protocolos de investimento da "Diplomacia Económica Local", Basílio Horta lembrou que, para este ano, a Comissão tinha previsto um crescimento do PIB de 0,3% e das exportações de 3%. No entanto, na segunda-feira, "a Comissão vem dizer que afinal se enganou, que não é 0,3%, é 1,3%. Que afinal não são 3% das exportações, são 9,4%", criticou.

Na opinião deste responsável, "teria havido uma grande diferença na análise da economia portuguesa se a Comissão não se tivesse enganado". E relembrou que é com base nestes números que "as agências de rating dão uma imagem de Portugal como um país que tem dificuldades em pagar a sua dívida, logo, as taxas de juro sobem e as dificuldades de financiamento crescem".

Em declarações ao DN, o presidente da AICEP salientou que estas diferenças são "um erro grosseiro" e causam "prejuízos a Portugal". E espera que quando esta entidade fizer de novo previsões "tenha muito cuidado e não caia no mesmo erro".

Também José Junqueiro, secretário de Estado da Administração Local, presente no mesmo encontro, defendeu que devem ser pedidas responsabilidades à Comissão Europeia pelos prejuízos provocados com as suas previsões. "Não podemos estar debaixo de fogo durante um ano dizendo que não vamos crescer e afinal crescemos; que não vamos ter exportações e temos exportações, sempre em números três, quatro vezes superiores às previsões, e no final do ano nem um pedido de desculpas", considerou. dn.pt, 2 dez

* como se já não bastasse ter deixado Portugal entregue à bicharada...

Mensagens populares