O caso Pfizer

Em 1996, enquanto os Médicos sem Fronteiras combatiam o pior surto de menigite no norte da Nigéria, a Pfizer levou a cabo uma experiência com um novo antibiótico, o Trovan, cuja comercialização foi proibida em alguns países europeus, por se revelar tóxico.

Os médicos da Pfizer experimentaram o antobiótico em crianças africanas, apesar da sua comercialização jamais ter estado prevista no continente africano, revela-nos o site Wikileaks.

Posteriormente a Pfizer contratou detectives para descobrirem os "podres" do procurador-geral nigeriano, conseguindo que ele retirasse o caso Pfizer dos tribunais.

CABLEGATE

Mensagens populares