Maus perdedores

A reação de fúria dos ingleses face à perca do mundial 2018 para os russos revela que a sua tolerância nada mais é do que fachada. Dizer que os russos ganharam porque corromperam a FIFA de nada vale porque o mundo sabe que os ingleses tentaram fazer isso mesmo. Provavelmente foi tudo uma questão de números...

É fastidioso assistir-se uma vez mais a uma reacção desproporcionada e agressiva pelo facto de terem perdido. Quando do caso Maddie assistimos à intolerância e a jogadas baixas dos media ingleses, e da Inglaterra como um todo, como se colocar em causa um deles fosse colocar em causa todo o Reino. Como se não pudesse existir mancha nos seus rendados brancos...

Este tipo de atitude não é nem normal nem aceitável. Sabemos que a Rússia é corrupta mas sabemos igualmente que os ingleses são os maiores peritos em aproveitar-se dos corruptos.

A BAE Systems, uma empresa chave para Inglaterra, foi multada nos EUA por ter sido provada sua prática sistemática de pagar a governantes, e outras figuras importantes, para conseguir ganhar negócios. Naquele caso foi mesmo o ex-primeiro ministro Tony Blair que tratou pessoalmente do assunto... Genericamente todas as empresas inglesas são como a BAE Systems.

Em Portugal basta pensar no caso Freeport... Se os ingleses acham que não tiveram "aliados naturais" (os australianos, seus verdadeiros "aliados naturais", não tiveram voto...) no que toca ao mundial 2018, com esta atitude arriscam-se a perder mesmo os "aliados artificiais" que vão conseguindo à base das "luvas", e a transformarem-se num dos povos mais odiados à face do planeta.

Depois, acho que descentralizar o futebol pode ser uma coisa muito boa para os Estados onde as pessoas andam alienadas da (sua) realidade pelo futebol (pelos "reality shows", pela "imprensa sensacionalista" e pelas telenovelas).

Mensagens populares