Presidente italiano avisa Berlusconi que vetará bloqueio

06.02.2009 - 13h55

Em carta dirigida hoje ao primeiro-ministro Silvio Berlusconi, o Presidente italiano, Giorgio Napolitano, avisou expressa e claramente que vetará o decreto que foi ao fim da manhã – e contra as expectativas dos dois últimos dias – levado ao Conselho de Ministros, com o propósito de proibir a suspensão do suporte de vida a pessoas em estado de doença terminal ou comatosas.

A aprovação do decreto – e até mesmo a sua apresentação hoje em Conselho de Ministros – foi largamente posta em causa desde ontem, uma vez que Napolitano já vinha desde então sugerindo que não aceitaria a proposta de Berlusconi contra a eutanásia. Mas a imprensa italiana começou a dar conta, há pouco, de que o Governo deu mesmo aval àquela ordem executiva urgente.

Berlusconi fez avançar o decreto com celeridade, para conseguir atempadamente bloquear a decisão emitida pelo Tribunal de Milão, em segunda instância, e posteriormente confirmada pelo Supremo, que autorizava a suspensão dos processos clínicos de alimentação e hidratação artificiais que mantêm viva Eluana Englaro. Esta mulher, de 38 anos, encontra-se em estado vegetativo desde que sofreu um acidente rodoviário há 17 anos e a sua família pretende que lhe seja permitido morrer.

Nota: o Berluscuni deveria era preocupar-se (e muito) com os italianos que andam a queimar imigrantes. Imaginem se a moda pega em Inglaterra, na Alemanha (...), ou nos EUA...


Militantes do PS que criticam não têm iniciativa

06.02.2009 - 12h43

José Lello diz que quem critica, internamente, o PS, não tem iniciativa. Esta é a resposta do deputado socialista e presidente do Conselho de Administração da Assembleia da República às declarações de Edmundo Pedro, numa reunião de militantes de Lisboa, na quarta-feira à noite, no Largo do Rato. O líder histórico socialista disse que há medo dentro do partido.

Nota: Edmundo Pedro, um resistente anti-fascista que está acima da vulgar cobardia dos carreiristas e mediocres, que normalmente coincidem, teve uma iniciativa louvável: falar no mêdo dos que têm mêdo de falar do próprio mêdo.


Jerónimo admite coligação com... o PS

06.02.2009 - 16h43

Jerónimo de Sousa não afasta um acordo pós-eleitoral com o PS, revelou o líder comunista na Grande Entrevista Rádio Clube/Correio da Manhã a emitir no próximo domingo.

“Cada coisa no seu tempo. Em primeiro lugar que as contas que têm de ser feitas que se façam. E depois da opinião dos portugueses, através das eleições definiremos cenários”.

O secretário-geral do PCP frisa ainda a importância dos compromissos que forem definidos pelo PS para que seja possível definir um entendimento.

A questão é esta. Coligações em torno de quê? De que política? De que compromisso?

Mensagens populares